Por quê os outros aprendem e você não?

30 out

Você já se fez essa pergunta? Já reparou que tudo o que temos dificuldade de aprender, tem gente que sabe de cor e salteado e aprende com a maior facilidade? Seria fácil acreditar que eles têm alguma coisa a mais, especial – super-poderes, inteligência bem acima do normal, paranormalidade, mediunidade, macumba – porque assim a falha não seria sua. Se você optou por acreditar nisso, tudo bem, os outros todos que aprenderam têm então alguma dessas qualidades supranormais, então tchau, até qualquer dia, pode parar de ler por aqui porque não vai adiantar nada mesmo, não é?

Mas se você acredita (como eu também sempre acreditei) que as pessoas têm as mesmas características (cérebro, memória, força de vontade, capacidade de aprender, etc.) e que se você não aprende é porque está falhando em algum lugar ou que sempre se pode melhorar o que não está tão bom quanto deveria, então podemos continuar a conversar.

Por quê você quer aprender?

Antes de mais nada é preciso saber porque você resolveu aprender isso que está aprendendo, e aí a sinceridade é fundamental. Não que eu ache que você irá mentir, mas muitas vezes mentimos para nós mesmos, arranjamos motivos falsos para justificar nossos ideais e depois quando desistimos deles inventamos desculpas. Dizemos que queremos aprender a dançar balé porque é uma arte milenar, porque é uma dança clássica e refinada e blá-blá-blá, mas tudo o que queremos quando nos matriculamos no curso é ter o corpo da dançarina principal, ou então sermos levantadas por aquele dançarino ma-ra-vi-lho-soooooo de olhos verdes.

Quando nos dispomos a aprender um idioma, dizemos que é para o futuro, para ter um lugar ao sol, mas queremos mesmo é entender aquele rock pauleira da banda americana do momento. Até aí tudo bem, uma mentirinha branca não faz mal, não é?

Engano seu, porque quando descobrimos que nossa estrutura óssea jamais nos permitirá ter o corpitcho sonhado, ou que para entender aquilo que a banda canta levaremos no mínimo 3 anos, ou então que a banda só guincha e não canta nada, então pra que aprender inglês… aí inventamos uma desculpa e caímos fora.

MOTIVAÇÃO

Sem uma motivação clara e consciente fica difícil atingir nossos objetivos, seria mais fácil analisar bem e dizer logo o que pretendemos, assim ninguém fica frustrado nem insatisfeito. A professora de balé poderia ter-lhe recomendado a academia que a bailarina frequenta, ou ainda em vez de balé você poderia estudar outra coisa que ensinasse como tirar partido do corpo que tem, ou seu professor poderia indicar um site onde você iria entender as músicas em bem menos tempo… sendo sincero em seus objetivos você pode obter ajuda para conseguir o que quer, sem ter que desistir, inventar um monte de desculpas esfarrapadas e ficar frustrado depois.

A CONSTRUÇÃO

Digamos que para aprender você precisa construir seu aprendizado, como se faz com uma casa. O professor vai lhe fornecer o material e as orientações para chegar o mais próximo do seu sonho (e é aí que entra a sua honestidade na hora de definir claramente para ele porque iniciou esse curso). A cargo do professor fica prover os tijolos (o material didático) e a massa (as aulas) para que você construa sua casa (seu aprendizado). Mas ele não vai construir sua casa, quem vai fazer isso é você. Como a prática leva à perfeição, quanto mais você praticar, melhor vai construir e mais bonita e próxima do que você sonhou ficará sua casa.

Se você deixa as lições de casa para depois, a “massa” que o professor forneceu vai estar dura e difícil de usar, ou ainda muita coisa poderá ter-se perdido (“roubada por sua memória) e sua construção ficará cada vez mais difícil.

Se você não tentar construir um pouquinho por dia, deixar para fazer tudo na véspera da prova, acho que nem preciso dizer como ficará sua casa. Nem vai dar tempo de secar, ao primeiro toque ela vai desmoronar.

ENVOLVIMENTO OU COMPROMETIMENTO?

Qual a diferença, me perguntará você. Vamos ver se você descobre:

O porco e a galinha ficaram sócios e criaram um restaurante para servir café da manhã ao estilo americano, sabe como é: ovos com bacon. Sempre que acabavam os ovos, a galinha ia até lá e botava alguns, mas quando acabava o bacon o porco ia até lá e tinha que cortar uma tira de seu próprio couro.

Qual dos dois estava envolvido com o negócio e qual estava comprometido?

Envolvido com seu aprendizado você frequenta as aulas, até faz suas atividades, mas sempre espera que os outros façam a maior parte por você. Assim que sai da escola, tem uma vida para viver, coisas mais importantes para pensar.

Comprometido com o aprendizado, você não mede esforços para aprender e entende que para conseguir o que quer, muitas vezes terá que abrir mão de algumas coisas, mesmo que doa. Entende que terá que dedicar algumas horas por semana ao que pretende aprender e que deixar de fazer algumas coisas que costumava fazer antes pode doer mas não vai matar, e que o objetivo final é que irá compensar, mais do que tudo aquele de que se viu privado durante o processo.

E então? Agora ficou mais fácil responder quem estava envolvido e quem estava comprometido?

E quanto a você? Está envolvido ou comprometido com seu aprendizado? Ou é daqueles que não estão nem aí, que ficam esperando o aprendizado cair do céu, ou então que entre por uma orelha e não saia pela outra? Muito bacana essa atitude acomodada e passiva, só que infelizmente não funciona. Enquanto você não assumir a responsabilidade por seu aprendizado, não haverá cristo nesse mundo que faça isso por você.

Como é que se aprende a nadar? Nadando. Pois é, acho que você mesmo acharia estranho ver um instrutor de natação dando aula e os alunos fora da piscina numa boa, e ele nadando pra eles aprenderem. Mas quando vão para um curso onde precisam estudar e praticar para aprender, é exatamente o que esperam. Ficar ouvindo sentados, depois irem sossegados para suas casas e não pensarem mais no assunto até a próxima aula.

Acorde, professor não é Mandrake, não sabe palavra mágica nem faz ninguém aprender com poção e bruxaria. E agora? Entendeu porque os outros aprendem e você não?

Anúncios

2 Respostas to “Por quê os outros aprendem e você não?”

  1. aurigleison rodrigues 31/10/2010 às 1:45 PM #

    fiquei bastante comovido com tamanha sabedoria , há alguns anos atrás , não dava tanta importância aos meus estudos e ensinamentos , e hoje percebo que deixei de ganhar ,mas não que perdi totalmente , pois , nunca é tarde para recomeçar . Hoje sou estudante de direito , e tenho tentado passar ao meu irmão que o segredo do sucesso é a dor , pois ela te ensina a crescer e a superar seus próprios limites . obrigado por suas palavras que Deus o abençõe.

  2. GERALDO 06/10/2016 às 2:05 AM #

    FAÇO MINHAS PALAVRAS AS DE aurigleison rodrigues, HOJE FAÇO CURSO DE DIREITO MAS RESPONSÁVEL E COMPROMETIDO COM O PORCO E A GALINHA.
    ÓTIMAS DICAS MUITO ME AJUDOU. DEUS CONTINUE ABENÇOANDO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: