PERDA DA POSSE

1 dez

1) Da coisa por: abandono, tradição, perda da própria coisa, destruição da coisa, inalienabilidade, pela posse de outrem ou pelo constituto possessório;
2) Dos direitos: pela impossibilidade de seu exercício (ganhei um crédito e fiquei impossibilitada de usá-lo, por qualquer motivo) e pelo desuso (servidão de passagem);
3) Para o possuidor que não presenciou o esbulho art. 1224 do CC
Art. 1.224. Só se considera perdida a posse para quem não presenciou o esbulho, quando, tendo notícia dele, se abstém de retornar a coisa, ou, tentando recuperá-la, é violentamente repelido.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: